quarta-feira, 26 de março de 2014

Premio Pritzker de Arquitetura

O prêmio Pritzker de 2014 é considerado por muitos "O Nobel da Arquitetura".

O japonês Shigeru Ban ganhou esse premio em 2014. O júri reconheceu a iniciativa de Ban ao construir casas baratas, feitas de papelão e restos de madeira, como resposta criativa e de alta qualidade para situações extremas causadas por desastres naturais. Seus experimentos construindo lares temporários para ajudar pessoas em situações de calamidade como os ocorridos no Haiti, Ruanda e Japão, lhe renderam o cargo de consultor do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

O que é lixo para uns pode se transformar em matéria-prima das casas de Shigeru Ban. No lugar de cimento, tijolos e areia, o arquiteto japonês usa rolos de papelão, estruturas de contêineres usados e pedaços de madeira. As estruturas de papel são revestidas por uma camada de policarbonato e fincadas em um solo de concreto bastante rígido, que as permite aguentar fortes chuvas e até tremores. A vida útil passa dos 50 anos.

“O papel é bastante durável. As estruturas são revestidas por uma camada de policarbonato e fincadas em um solo de concreto bastante rígido, que as permite aguentar fortes chuvas e até tremores. A vida útil passa dos 50 anos”, explicou, em entrevista à Revista Galileu feita no início do ano. “Madeira e papel podem resistir a terremotos onde o concreto pode ser mais facilmente destruído”, diz.

Para ele a sustentabilidade não é um conceito para acrescentar depois, mas deve ser intrínseco a todo o processo da arquitetura.

Há 30 anos Ban promove o uso de materiais renováveis e de baixo custo.
Os materiais propostos por ele podem baratear obras em até 60%. Em seu escritório, novas alternativas têm sido testadas. Ele vislumbra que esses dados possam ajudar a resolver o problema de moradia não só de vítimas de desastres, mas também de populações de baixa renda em todo o mundo. É a arquitetura fazendo seu melhor papel.

Dentre todos os ganhadores deste premio desde 1979 temos apenas 2 brasileiros: Oscar Niemeyer (claro) em 1988 e o arquiteto paulista Paulo Mendes da Rocha em 2006. No ano passado também foi um japonês o ganhador (Toyo Ito). Quando será que teremos um brasileiro novamente nesse ranking?

Fonte: Revista Galileu, The Pritzker Architecture Prize










Um comentário:

  1. Post muito bom! Tem que valorizar essas personalidades que conseguem tirar de quase nada edificações dignas.

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com