sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Obra Seca

A chamada “Obra Seca” ou o uso de sistemas drywall (paredes de gesso cartonado fixados em perfilados de aço zincado) na construção civil brasileira está em franco crescimento acima até dos principais índices da economia.
De acordo com a Associação Brasileira do Drywall o maior crescimento do consumo ocorreu na região Centro-Oeste com 57,3%, seguida das regiões Sul, com 29%, Sudeste, com 15,2%, e Nordeste, com 10,2%.

No mundo inteiro só se utiliza DryWall nas paredes internas. No Brasil ainda predominam as paredes de tijolos por causa da nossa herança colonial de construção com blocos de cerâmica e à péssima mão-de-obra disponível. Para utilizar drywall é preciso mais especialização e capricho na instalação.
A aplicação desse sistema permite que a imaginação e a criatividade utilize uma infinidade de variações de formas e utilizações. Pode ser aplicado até mesmo em áreas molhadas como banheiro e cozinha. Há placas especiais para esse tipo de uso.

Ainda persistem alguns mitos sobre a utilização desse sistema mas as vantagens são muitas:

Flexibilidade de projetos – Essa é uma vantagem especialmente importante para empreendimentos residenciais: por sua leveza e forma de instalação, as paredes e os forros em drywall podem ter posição variável dentro da unidade, possibilitando a personalização do layout, segundo o interesse de cada comprador. Além disso as paredes ficam com uma espessura menor que as convencionais permitindo uma maior utilização do espaço. O ganho de espaço pode chegar a 3%.

Leveza - As paredes e os forros são muito leves. Enquanto, por exemplo, uma parede de tijolos comuns com aproximadamente 10 cm de espessura pesa entre 155 e 165 kg/m2, uma parede em drywall de mesma espessura pesa menos de 25 kg/m2.

Estabilidade - As paredes em drywall apresentam alto grau de estabilidade, podendo substituir sem problemas as paredes comuns de alvenaria convencional resistindo bem aos impactos normais do dia a dia.

Para fixação de objetos leves até 3kg (quadros, enfeites, etc) podem ser utilizadas as ótimas fitas adesivas dupla face (a 3M tem uma maravilhosa). Para objetos mais pesados é preciso utilizar buchas próprias para drywall ou ainda construir a parede com reforço interno para fixação de cargas maiores (geralmente na cozinha).

Conforto climático - O gesso tem a propriedade natural de atuar como regulador do clima, mantendo o grau de umidade em equilíbrio: retira umidade do ar, quando esta está elevada; e a devolve, quando o ar está seco. Isso atenua as variações da umidade relativa do ar.

Conforto térmico – O uso de lã mineral ou de vidro no interior de paredes, tetos e revestimentos promove conforto térmico entre os ambientes.

Resistência à umidade – Há chapas especiais para ambientes úmidos (cozinhas, banheiros, áreas de serviço, etc.), impregnadas com um hidrofugante. Essas chapas têm cor verde, diferenciando-se assim das comuns.

Conforto acústico – Uma parede drywall apresenta desempenho acústico superior ao de uma parede de tijolos maciços de mesma espessura. Se tiver isolamento com lã mineral, seu desempenho será superior a qualquer tipo equivalente de paredes de alvenaria (tijolos, blocos cerâmicos, blocos de silício-calcário e de concreto comum ou celular).

Resistência ao fogo – O gesso proporciona elevada proteção contra incêndios. Por isso, é recomendado o revestimento com chapas para drywall de vigas, colunas, pilares e dutos elétricos de ventilação. Uma parede drywall, dependendo de sua configuração, podem ter resistência ao fogo de até 240 minutos.

Rápida execução - A simplicidade de execução é um dos grandes diferenciais do sistema. Uma parede pode ser instalada em muito menos tempo (apenas algumas horas) do que uma parede executada em sistemas convencionais.

Execução simplificada de instalações elétricas e hidráulicas - Ao contrário do que ocorre com a construção em alvenaria convencional, não é necessário quebrar paredes para a execução de reparos ou ampliações em redes elétricas ou hidráulicas. No caso de vazamento, por exemplo, basta recortar a chapa de gesso e, após o reparo, recompor o chapeamento.

Qualidade de acabamento - As paredes, os revestimentos e os tetos apresentam nivelamento superficial, o que permite que, imediatamente após a sua instalação, recebam pintura ou outro tipo de acabamento. Por isso acaba economisando a etapa referente ao chapisco e emassamento.

Ausência de resíduos e desperdícios - A construção é mais limpa, reduzindo drasticamente o entulho. A isso ainda se soma a menor necessidade de movimentação de materiais dentro da obra. E o entulho gerado é totalmente reciclável.

Fonte: Correio Braziliense



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com