quarta-feira, 21 de março de 2012

Piso autodesinfetante

Hospitais, laboratórios e clínicas são edificações que tem exigências peculiares, onde o tratamento e os procedimentos exigem soluções específicas. Um dos grandes desafios nesse tipo de projeto é a especificação dos materiais e produtos adequados de maneira a prevenir e evitar a infecções.

Para quem trabalha com projetos de saúde em geral, acaba de ser lançado um novo aliado: o piso Unique SK da Revitech com uma superfície autodesinfetante onde as bactérias são eliminadas sem o uso de produtos químicos.

A explicação está no fato de que a superfície do piso é composta por duas linhas de defesa:

1 - a primeira é a NanoSilver, na qual as bactérias podem ser destruídas sem o uso de produtos químicos. O efeito antibacteriano da prata resulta da difusão lenta e contínua de íons de prata. As bactérias não têm chance de sobreviver, pois os íons impedem rapidamente o processo de difusão celular, desestabilizam a membrana, paredes ou plasma celular, e interrompem o transporte de nutrientes pela enzima.

2- já a segunda linha de defesa é o NanoTiO2, que ajuda a decompor os germes, transformando substâncias nocivas em compostos inofensivos por meio do processo de oxidação química. O Dióxido de titânio é um fotocatalisador que ajuda nessa transformação.

Desta forma o piso promete, numa solução de baixa manutenção, a purificação do ar com menor risco de infecção e estadas prolongadas no hospital, com menor custo por paciente resultando em ciclos de limpeza mais espaçados.

Além de ser um piso autolimpante, ele também purifica o ar através de fotocatálise, ou seja, por aceleramento de uma reação com a luz natural ou artificial, eliminando assim os odores desagradáveis, e material poluente do ar como a nicotina.

Como é composto à base de célula de espuma fechada de densidade muito alta, ainda tem propriedades acústicas que reduzem o impacto sonoro equivalente a 17 decibéis.

Fonte: AECWEb, Revitech


Acoustic 7 garante um ambiente acústico





3 comentários:

  1. Muito interessante, resta saber a durabilidade dessas propriedades e do próprio piso, além, é claro, do preço.

    ResponderExcluir
  2. Excelente resultado... e o preço? Quanto tempo o piso mantém estas propriedades? É sustentável? Agora vi, fiz as mesmas perguntas do comentário anterior.. hehehe! Bacana ver como a nanotecnologia está se fazendo presente em nossas vidas!

    Beijos,

    Luiza Mallmann
    decorarsustentavel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para essas informações Luiza, o site da informações do fabricante. Veja o link da matéria. Quanto aos preços apenas com os revendedores. Um abraço

      Excluir

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com