terça-feira, 24 de maio de 2011

O fim de uma era - Peak Oil

Nossa conversa hoje é sobre fontes de energia, principalmente sobre o começo do fim do petróleo.

Há inúmeras teorias sobre o surgimento do petróleo, porém a mais aceita é que ele surgiu através de restos orgânicos de animais e vegetais depositados no fundo de lagos e mares, sofrendo transformações químicas ao longo de milhões de anos. A sua utilização remonta a 4000 a.C devido a exsudações e afloramentos freqüentes no Oriente Médio. Os povos da Mesopotâmia, do Egito, da Pérsia e da Judéia começaram a utilizavam o betume em substituição ao óleo e a graxa de baleia para calafetação de barcos e construções, aquecimento e iluminação de casas, bem como lubrificantes e até laxativo. Então o petróleo chegou para salvar as baleias... incrível não?

Esse óleo de origem fóssil, que levou milhões de anos para ser formado nas rochas sedimentares, passou a se tornar a principal fonte de energia do mundo moderno.


O mundo todo funciona à base de petróleo. O que acontecerá quando ele acabar? O petróleo é um recurso não renovável que estamos consumindo a passos largos. Yves Clochet (autor do livro Apocalipse do Petróleo), diz que com a natureza não se negocia. Segundo ele nesses ultimos 150 anos ja gastamos quase a metade das reservas de petróleo conhecidas. Considerando que a produção anual chega a mais que 1,2 trilhões de barris por ano, o petróleo que temos no mundo não conseguiria nos sustentar por mais de 50 anos.

“A situação americana dos anos 70 se estendeu ao mundo inteiro: a produção mundial vai, dentro de pouco tempo, alcançar seu máximo e diminuir rapidamente já que a demanda de petróleo não deixa de crescer. Hoje em dia a restrição se impõe. Acabou a festa” escreveu Cochet, “não é o fim do petróleo ou das energias fósseis: é o fim da energia a baixo custo e consequentemente é o fim do mundo tal como conhecemos”.

Peak oil. Com duas palavras curtas, o professor sueco Kjell Aleklett, da Universidade Upsalla, tentou sintetizar o fim de uma era: a do petróleo. A expressão criada por ele indicaria o momento em que a produção mundial de óleo e gás atingiria seu ponto máximo, a partir do qual começaria inevitavelmente a declinar.

Como o mundo vai se adaptar a esse declínio do petróleo? Alguns acham que desenvolveremos novas fontes de energia, enquanto outros não são tão otimistas sobre nosso futuro próximo.

“Fábricas sem produzir, casas no escuro, carros parados e aviões no chão. O Apocalipse energético poderá ocorrer, segundo Kjell Aleklett, se o mundo não repensar o modelo econômico”

"O poder no século XXI pertencerá aos países em condições de buscar auto-suficiência em dois campos: energia e alimentos", diz Aleklett. "E hoje eu vejo apenas dois países nessa situação: Brasil e Rússia".O professor enfatiza a questão alimentar porque o principal insumo utilizado pela agricultura é justamente o petróleo. Portanto, a sociedade industrial moderna terá de repensar não apenas o modelo das cidades e dos transportes, como também da própria produção de alimentos.
Fonte: Isto é Dinheiro

Podemos tentar amenizar este choque, desde que haja uma mobilização geral das nossas sociedades, impondo consequências drásticas a todos os setores sob a pena do caos.

Por isso temos que procurar utilizar formas alternativas de produzir energia e produtos que não sejam derivados do petróleo, para que essa dependência não provoque uma catástrofe quando ele acabar. Alem disso o petróleo é responsável pela emissão de muitos gases do efeito estuda e é extremamente poluente.

Um comentário:

  1. A preocupação existe, e muitos pesquisadores e empresas estão empenhados em desenvolver tecnologias alternativas.
    Mas o que não vemos, ou não prestamos atenção, são as várias tecnologias já existentes que, se o petróleo acabasse hoje, não haveria esse cenário apocalipco.
    Tudo isso devido ao baixo custo do petróleo e o poder econômico dos grandes produtores.

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com