terça-feira, 12 de julho de 2011

Um projeto impactante

Não posso deixar de comentar aqui um pouco a respeito de um projeto que acho realmente impactante. Trata-se da Cidade da Cultura construída em Santiago de Compostela, capital da Galicia na Espanha, cidade histórica que foi declarada Patrimonio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1985.

Com vocação para o turismo religioso a cidade conserva um tesouro arquitetônico que é a Catedral de Santiago, motivo de peregrinações desde o século XII..

O complexo cultural que se compõe de seis edifícios tem projeto de Peter Eisenman arquiteto de Nova York e é um exemplo da arquitetura desconstrutivista. A topografia irregular do Monte Gaiás onde se implanta o complexo deforma o plano reticulado e as linhas das rotas se misturam formando um traçado que lembra as linhas da concha da Vieira, símbolo tradicional de Santiago. As cinco rotas que conduzem à catedral servem de partido para o projeto. O resultado desse desenho é transportado ao terreno onde as vias de acesso se dividem formando os edifícios que se mimetizam à morfologia da montanha.

O projeto foi resultado de um concurso internacional em 1999 quando competiram 10 dos melhores arquitetos do mundo.

Inspirado no Museu Guggenheim do também americano Frank Gehry em Bilbao cujo projeto foi parte de um esforço para revitalizar Bilbao e, hoje, recebe visitantes de todas as partes do planeta.
Museu Guggenhein - Bilbao
A intenção do arquiteto foi trazer um novo tipo de turismo, o turismo cultural para Santiago, uma cidade fantástica que tem uma longa historia religiosa e igrejas famosas recriando o topo do monte Gaiás ao mesmo tempo que contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do povo da Galicia.

Dos seis edifícios, dois já estão construídos: a biblioteca e o arquivo geral. O complexo só estará completo em 2012 quando forem construídos o Museu de História e Patrimônio da Comunidade, o Centro de Música e Artes Cênicas, o Centro de Arte Intermacional e o edifício de serviços centrais, dentro de um terreno que totaliza 148 mil metros quadrados.

O assunto mais polemico entre a população local é a questão do orçamento desta obra, que já supera o triplo do previsto. Outro aspecto da problemática do complexo do Monte Gaiás é a do impacto ambiental. Para executar esta obra, foi necessário praticamente remover toda uma montanha, para depois reconstruí-la. Isso vai contra os conceitos atuais de sustentabilidade e todas as normas de proteção ao meio ambiente que agora estão sendo tão comentadas na união européia e em todo o mundo.

A arquitetura espetáculo às vezes tem que pagar um preço demasiado caro para ser realizada.

Fonte: Arcoweb.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com