segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Granito, Porcelanato ou pedra artificial? - Parte 2


Continuando nosso assunto a respeito das diferenças entre aplicação de granito, pedra sintética ou porcelanato, falaremos hoje sobre as pedras sintéticas ou artificiais conhecidas com aquela terminação “STONES” (Silestones, Technistones, Aglostone, etc) além de outras como Marmoglass e Nanoglass.

Exceção para o Limestone que é uma pedra natural. Não consideramos também o Corian da Dupont por ser constituída de outro tipo de matéria prima com processo diferente de industrialização.

As linhas de produção das pedras artificiais são diferentes, mas basicamente a constituição é, mais de 90%, de materiais naturais brutos especialmente quartzo e granito triturados, por isso acabam sendo consideradas um material natural também. Outros componentes utilizados são resinas, pigmentos coloridos e fragmentos adicionais selecionados que dão ao material suas características próprias. Por isso são extraordinariamente duras e resistentes.

O site Pedra Artificial fornece dicas com relação às propriedades físicas e links para pesquisa.

Pelo seu baixo índice de absorção - nível 7 na escala de dureza Mohs (escala de 1 a 10 onde o diamante está no nível 10) esse material é principalmente indicado para tampos de cozinhas ou para ambientes de tráfego pesado como pisos de aeroportos, shopping centers, estações, escritórios, bancos e hotéis, além de revestimentos de paredes, escadas e soleiras.

A variedade de cores é um fator que confere muita vantagens ao material. Quando poderíamos fazer uma bancada vermelha ou azul com granito?Desta forma, a possibilidade de fazer desenhos e misturar cores é grande. Além do mais, como a dimensão da chapa produzida é de até 3m de comprimento, maior que a de granito por exemplo, é possível utilizar o material com diferentes formas e acabamentos, garantindo liberdade e maior flexibilidade no projeto. Bancadas grandes não precisam ter tantas emendas.

Uma das maiores vantagens desse material ainda é a elevada resistência a impactos, riscos e a manchas como café, vinho, azeite, vinagre, maquilagem e outros produtos comuns do dia-a-dia, além de resistente também à ação de ácidos como o vinagre e o limão.

Ao contrário do granito, sua superfície é livre de poros e nula em absorção de água. Por isso se torna desfavorável à proliferação de fungos e bactérias, podendo ser amplamente utilizado em bancadas que tem exigência de maior higiene como de cozinhas e de hospitais pois a limpeza da superfície é simples e fácil, comparavel à do vidro. Mas se deixar sabão por mais de 12 horas sobre esta superfície, pode perder o brilho.

Há outros cuidados que temos de considerar na hora de utilizar esse material. Primeiramente ele é indicado somente para uso interno ou locais livres da ação permanente de raios solares – UV, especialmente os materiais coloridos. Em segundo lugar, objetos quentes, recém retirados do fogo, por exemplo, se apoiados sobre a bancada podem marcar e danificar o material.

A maior desvantagem da pedra artificial ainda é o preço, bem mais caro que o granito ou o porcelanato. Como o Brasil ainda não fabrica, todas as marcas são importadas.


Um comentário:

  1. OI Ione,
    Eu adoro esse material, inclusive me pediram post sobre eles....
    Esse que parece que tem um brilho, no cinema do Daniel cantor aqui em Brotas, a parte de cafeteria é com ele...lido demais.
    Bjus querida.
    www.paulakasas.com.br
    A Moda em Casa e Cosntrução

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com