quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Masdar City a cidade verde do futuro


Será possível uma cidade totalmente sustentável onde toda a energia seja renovável e produzida localmente?

Um projeto em Abu Dhabi (tinha que ser) acredita que pode fazer isso até 2025.

Para quem não acredita nisso, depois do primeiro hotel sete estrelas do mundo e das ilhas artificiais em forma de palmeira, acho melhor acreditar.

A ficção já alimentou a nossa imaginação com filmes como Inteligência Artificial, O Quinto Elemento (onde os carros se cruzam vários metros acima do solo) e em Alphaville (onde os robots fazem parte do dia a dia). No deserto do Oriente Médio, porém já é uma realidade mesmo sem carros voadores ou robots.

Até porque é do deserto que vem a maior parte das necessidades para abrigar tanta gente com climatização ideal, geração de energia e sem falta dágua. A concepção teve origem nos povos ancestrais, cujo modo de vida era sustentável e em comunhão com a Natureza.

O primeiro passo está no planejamento. Os edifícios orientados corretamente, com ruas mais estreitas sem a preocupação com espaço para os automóveis e com o vento cruzando por todos os lados, tornam a cidade mais fresca do que qualquer outra naquela região além de exigirem menos consumo.

Masdar City é uma cidade planejada para um balanço neutro em emissões de carbono, onde os carros não são permitidos, a não ser que sejam elétricos. A mobilidade é, aliás, uma das bases desta cidade onde a maior parte dos delocamentos se faz a pé ou através de uma rede de veículos elétricos. Estão testando o Superbus, um protótipo de aspecto futurista, inteiramente movido a eletricidade com seis rodas e doze portas e capacidade para 23 lugares.

O sol é imprescindível para esse projeto. Uma grande central fotovoltaica de 100 megawatts já está operacional, servindo para alimentar os primeiros edifícios da cidade e toda a atividade de construção. Outras opções energéticas como a geotermia ou o solar de concentração, ainda estão em estudo com tecnologias ainda em fase de desenvolvimento.

Com relação à água (escassa no deserto) os planos incluem uma gestão eficiente com uma central de dessalinização movida à energia solar (abundante no deserto). Os edifícios terão água quente aquecida por painéis solares.

Da mesma forma, o lixo será totalmente utilizado para fertilizantes para o solo ou para produção de energia através da incineração. Plásticos e metais também serão reciclados ou reutilizados.

“Não deixa de ser irônico que o dinheiro necessário para criar uma cidade “verde” tão ambiciosa venha, precisamente, do petróleo? Só desta forma o emirado árabe consegue arcar com o investimento estimado de 19 milhões de dólares, que serão aplicados até 2025.” Isso por causa da crise, o projeto inicial era de 22 milhões de euros. A primeira fase está projetada para ficar pronta em 2015.

“Resta saber se Masdar City se tornará um exemplo para o resto do mundo… ou será apenas mais um capricho restrito para as elites do petróleo.”

Vamos sonhar...

Fonte: Obvious



2 comentários:

  1. Que maravilha de exemplo,sorte dos moradores de um lugar desses que primam pela qualidade de vida!!!
    Beijus e um dia verde e ensolarado pra vc minha querida amiga!!!!

    ResponderExcluir
  2. A parte interessante de um projeto como esse é que no decorrer dos anos será possível descobrir se as soluções são sustentáveis/viáveis ou não. De repente o idealismo aplicado demande mais tecnologia/estudos que venham a baratear/simplicar aplicações "verdes" que são economicamente intangíveis.

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opinião a respeito.
Seu comentário será muito apreciado.

2leep.com